Eu Quero Ser Teu Sol - Jorge e Mateus



Eu quero ser teu sol 
Eu quero ser teu ar 
Sua respiração... 
A fonte desse amor veio do seu olhar 
Direto pro coração (8)

Essa música tem um significado especial para mim, espero que gostem e se sintam como eu. 

Dâmaris.

NAMORAR É MUITO MAIS DO QUE STATUS


Namorar é odiar e amar uma pessoa ao mesmo tempo. É ter alguém com quem conversar e desabafar. É ter um ombro. É brigar e gritar, depois se arrepender e chorar. 
Namorar é para os fortes. 
Namorar é ter para onde correr quando algo da errado. É poder confiar em alguém com sua própria vida. Namorar é se entregar de corpo e alma. 
Namorar é ser fiel por vontade própria e não por obrigação. É achar a perfeição em uma pessoa imperfeita. É compartilhar todos os sonhos, todos os anseios, todos os medos.
Namorar é fazer loucuras. É ir contra as regras. 

Dâmaris.

O SUFICIENTE É INSUFICIENTE


Sabe aquela sensação de nunca estar fazendo o suficiente? De que você vai lutar até o final, e mesmo assim vai perder? Nas vésperas do vestibular essa é uma das coisas que nos atormentam. O medo de não conseguir. O fato de saber que existem pessoas melhor preparadas, de que não lembraremos tudo o que vimos nas aulas, de que no vestibular talvez caia exatamente o que temos dificuldade, só aumenta esse sentimento. 
Porém, como estudar e se esforçar mais quando você tem a certeza de que já faz tudo que pode? 

K. Schneider

A CULPA NÃO É DAS ESTRELAS


Sim, a culpa é das estrelas.
Mas não é só delas. A culpa é de cada um de nós.
A parcela de culpa que é delas tem a ver com o fato delas nos enganarem todas as vezes que olhamos para elas. Por meio da imensidão que elas ocupam no espaço, nos fazem crer que todas as coisas são tão grandes quanto elas, que o infinito é possível.
A parte de culpa que cabe a nós mesmos é aquela em que acreditamos na mensagem que elas nos passam, enganando e mentindo para nós mesmos. Sem o poder de compreender que, na verdade, nada é infinito e que as coisas são pequenas e insignificante, assim como as estrelas parecem ser, de tão longe que estão. 

Dâmaris e K. Schneider

EU ODEIO...


Odeio quando não recebo atenção, nas horas que mais preciso. Odeio quando as pessoas não fazem o mínimo de esforço para entender o que há por trás dos meus olhos. Odeio me sentir amedrontada por coisas ridículas. Odeio ser pré-julgada. Odeio querer alguma coisa, mas não fazer nada para conseguir. Odeio que as pessoas sempre escrevam errado o meu nome. Odeio não conseguir manter o controle em algumas situações. Odeio não saber fazer alguma coisa. Odeio não poder ter todos os livros do mundo. Odeio o fato de existirem matérias como matemática e física. Odeio tempo chuvoso e frio. Odeio o medo de perder todos os meus amigos no ano que vem. Odeio as pessoas que se importam com a opinião alheia. Odeio as pessoas que se importam mais com beleza do que com inteligência. Odeio pessoas que esquecem que tem amigos. 
E, acima de tudo, odeio odiar todas essas coisas idiotas. 

Dâmaris. 
Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger