#1 Selo - The Versatile Blogger Award

Olá pessoal. Vim mostrar para vocês hoje o selo The Versatile Blogger Award, que é uma homenagem aos Blogs com conteúdos interessantes e versáteis. 




Ganhei ele da Jeeh e da Miih, do blog Wonderlan Books. :D 

Regrinhas para participantes:

- Agradecer a pessoa que te deu o selinho e colocar o link dela.
- Escolher 15 blogs com menos de 200 seguidores.
- Avisar os blogs que você indicar.
- Escrever 07 coisas que você gosta.

Blogs escolhidos: 

1- -' Lay Saluanne
2- A Vida Com Livros
3- Book Lover's Fellings 
4- Cantinho Literal
5- Diários de uma fangirl
6- Entre o Agora e Depois
7- Garoto in Wonderland 
8- Inutilidades
9- LEITURA BOA
10- Leitura e Pipoca
11- Leituras de um Leitor
12- Lendo com Capitu
13- Livro em Movimento
14- Livros e Chá
15- Livros e Piratas 

07 Coisas que eu gosto: 

Ler, ficar com amigos, viajar, assistir filmes/séries, animais, carne e pizza. 

Dâmaris.

GOSTINHO DE VITÓRIA


Suspirei aliviada quando vi o resultado. 
Estava tão preparada pra ler "reprovada" que quase não consegui acreditar. 
Contei a notícia para minha família e recebi os parabéns de todos. 
Não era o resultado final, eu sabia, mas era apenas um gostinho de que, se eu conseguisse dar mais um passo, chegaria lá. 
A esperança é a última que morre, afinal de contas. E se tiver uma pequena chance de eu conseguir passar, eu não deixarei de acreditar. Só me darei por vencida no dia em que sair a lista oficial dos candidatos aprovados e, se meu nome não estiver nela, paciência e bola pra frente, que essa não é a única faculdade do país. 

Dâmaris. 

VIDA DE VESTIBULANDO


Primeiro Dia: O primeiro passo que dei foi assustador. Senti vontade de fugir. Me senti uma formiga no meio de todas aquelas pessoas, que estavam ali pelo mesmo motivo que eu. Alguns poderiam ser meus concorrentes e essa ideia me causava falta de ar e fazia minhas pernas tremerem. Senti que não estava preparada quando entrei na sala 515 e sentei na carteira que continha meu nome. Olhei em volta e me senti completamente despreparada. Vontade de me enfiar em baixo da mesa e sair de lá só ao fim da prova, duas horas e meia depois. O fiscal entregou as provas e, quando abri fiquei um pouco mais tranquila pois vi o que tinha que fazer. Não sei se fiz tudo certo. Não sei se fui bem. Mas sei que fiz o meu melhor.
Segundo Dia: Deveria estar mais tranquila hoje, mas pelo contrário, estava ainda mais nervosa e preocupada. Sentia pressão de todos os lados. "Você vai ir bem, você sabe." me diziam. Mas e se eu esquecesse tudo na hora da prova? E se me desse um branco? E se as redações fossem difíceis e eu não soubesse fazer? E se eu fosse mal? Esse "e se?" me atormentava diariamente. Não tinha certeza de nada. Quando o fiscal estava entregando os cadernos de prova e redação, quase tive um ataque de pânico; até abrir e ficar completamente satisfeita com o que vi. Senti um sorriso abrindo em meu rosto e dei um soquinho no ar, estava saltitando de tanta felicidade. Estava tão na cara que até o fiscal ficou olhando para mim como se eu fosse louca. Tive que manter a calma e focar na prova, só então eu teria uma chance de me sair bem.
Terceiro Dia: Hoje estava pior do que nunca. Tinha certeza de que nada sairia bem. Tudo o que eu pensava era que deveria ter estudado mais e me esforçado mais, para pelo menos entrar confiante na sala pensando que tinha feito tudo o que podia para me sair bem na prova. Quando as provas foram distribuídas senti meu mundo cair e uma vontade enorme de desistir. Mas não cedi. Continuei a tentar. Afinal, eu estava ali para isso. Se me saísse bem eu ficaria feliz, mas se me saísse mal eu ficaria feliz também, pois dei tudo de mim.

Dâmaris. 

A ARTE DE ENFRENTAR PROBLEMAS


Não importa quantos problemas você tem e o quanto eles parecem impossíveis de serem resolvidos.
Uma hora ou outra tudo irá ficar bem, é preciso ter certeza disso para que se possa enfrentar tudo o que vier, sem abaixar a cabeça para os problemas. A vida de cada uma das pessoas é feita de altos e baixos... A diferença é saber como enfrentar cada desafio, cada tombo, cada alto e cada baixo que a vida proporciona. 
A arte de enfrentar as partes mais difíceis da vida como desafios é conhecida e dominada por poucos. A maioria desiste logo no primeiro desafio e não tem forças para seguir a diante. 
Fortes mesmo são aqueles que caem, mas que levantam de cabeça erguida para tentar novamente. E se caem de novo, levantam de novo. E fazem isso até conseguir conquistar o que querem.

K. Schneider e Dâmaris.

E PARA NÃO SOFRER, SORRIA E FINJA


- Oi, tudo bem? 
(Não. Não está tudo bem. Mas sei que você pediu sem querer realmente a resposta. Quer que eu diga que estou bem para não precisar se preocupar que tenha algo errado acontecendo com outra pessoa além de você. E, nas pouquíssimas vezes em que falo o que estou sentindo de verdade, você pode até ficar (ou fingir ficar) preocupado no começo mas, mais tarde você procura (e acha) uma maneira de fazer eu ficar preocupada com você, porque: "Não é só com você que acontecem coisas ruins. Não é só você que sabe chorar." E, então, você vira o iludido e miserável da história, como sempre, e eu a bruxa má. Por isso eu minto. Por isso eu fico em silêncio. Por isso eu suporto tudo sozinha. Não é fácil, confesso. Mas com o tempo você aprende. Só queria poder dizer para você tudo isso mas sei o que vai acontecer, então engulo as palavras e, nas vezes o choro.)
- Tudo ótimo! E você?

Moral da história: as pessoas não são frias por opção, mas sim porque fizeram elas ficarem assim e, para não sofrerem mais, pararam de sentir. 

Dâmaris. 
Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger