#18 Resenha: Harry Potter e a Câmara Secreta


No segundo livro da série mais famosa do mundo, Harry e seus amigos estão muito felizes, pois a Grifinória ganhou a taça das casas e Harry é o mais novo apanhador do time de quadribol do século. Mas, apesar de toda a felicidade, existe uma pessoa que não consegue ver tudo dar certo para o trio. 
Voldemort nunca descansa. Está sempre pensando em um jeito para invadir o mundo bruxo e se tornar o maior de todos. Aquele que finalmente vai matar quem o derrotou. 
Se no primeiro livro/filme Aquele-Que-Não-Deve-Ser-Nomeado veio como um parasita, neste ele virá como uma lembrança em um velho e antigo diário. Estragos serão feitos, pessoas/animais/fantasmas serão petrificados. Alguém irá morrer? 


Harry agora tem um novo amigo, Dobby, um incrível e fofo elfo doméstico que tenta impedir o protagonista a voltar para Hogwarts, pois ele sabe de tudo que irá acontecer no futuro ano letivo. Mas o quão longe Dobby irá para tentar salvar seu novo amigo? 
Como sempre, Harry, Rony e Hermione não ficarão parados enquanto tudo acontece. Os três irão atrás de pistas e provas para conseguir desvendar quem está causando o caos em Hogwarts. Afinal, Harry não é o herdeiro de Sonserina. Não foi ele que abriu a câmara. Foi Draco? Snape? 
Resta aos três procurar sem levantar suspeita do temido professor de Poções.Usando a capa da invisibilidade que Harry herdou de seu pai, Tiago, os três vão vagar pelos corredores de Hogwarts a noite se serem vistos, mas quase sendo descobertos. 
Nesta incrível aventura é impossível não se contagiar pelo espírito de aventura e coragem de Harry e seus amigos. Também é de suma importância manter nossa lealdade fiel a Hogwarts e a Dumbledore, pois eles sempre nos ajudarão quando mais precisamos. Sem contar com a incrível inteligência de Hermione, que sempre ajuda nas piores horas. Rony também será de grande importância, com seu talento nato para xadrez de bruxo.

Dâmaris.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger